Archives

setembro 2013

NOTA À POPULAÇÃO – Rastreio de bactérias e doação de sangue

 

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE
SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE
HEMORIO

NOTA À POPULAÇÃO

A Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde esclarece que nenhum dos três pacientes detectados com a bactéria NDM foi infectado até este momento. A bactéria – que tem o primeiro registro de entrada no Brasil no Rio Grande do Sul este ano – foi detectada na forma colonizada (sem contaminação) em pacientes, e não nas unidades de saúde, e que nenhum dos três internados por outros motivos apresentaram qualquer sinal ou sintoma de doença por conta da bactéria.

A Vigilância estadual, em parceria com a Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa), está rastreando todas as unidades por onde passaram estes três pacientes. Além do Hemorio, houve rastreio da bactéria multirresistente em pacientes nas cidades de Campos dos Goytacazes e Duque de Caxias. As datas de confirmação da bactéria nos pacientes pelo rastreio feito pela Secretaria de Estado de Saúde são: 12/08 (Rio de Janeiro), 20/08 (Campos) e 10/09 (Duque de Caxias). A paciente do Hemorio já recebeu alta da doença que a levou à unidade.

Rastreio de bactérias é procedimento padrão – A Comissão Estadual de Controle de Infecção Hospitalar esclarece que o rastreio de bactérias é um procedimento padrão adotado em todas as unidades de saúde e acompanhado de perto pela Secretaria de Estado de Saúde para a adoção de medidas de controle.

Todas as medidas de controle foram tomadas – Em casos como este, o paciente fica isolado com precaução de contato. A Superintendência de Vigilância esclarece que não há registros de óbito, nem doenças ocasionados pela bactéria até o momento. A Superintendência ainda informa que não há recomendação para transferência de pacientes da unidade nem de suspensão de internação de novos pacientes.

Doação de sangue deve continuar – A direção do Hemorio esclarece que as internações na ala hospitalar do Instituto não estão suspensas e que todas as medidas de controle já foram tomadas. Importante ressaltar a detecção de paciente com a bactéria aconteceu no hospital e não no centro de doação de sangue. O banco de sangue e o serviço de assistência do Hemorio são estruturalmente separados, não tendo nenhuma ligação. O doador deve continuar a doar normalmente.

O Hemorio é responsável pelo abastecimento de sangue e derivados de quase 200 unidades de saúde, entre elas, as grandes emergências, maternidades e UTIs. A garantia de estoques de sangue depende da doação da população. Os endereços e horários de funcionamento dos postos podem ser obtidos através do Disque Sangue (0800 282 0708) que também esclarece outras dúvidas e agenda doações com hora marcada.

FONTE: Portal da Saúde – Ministério da Saúde

Vigilância Epidemiológica0 comments

Curta a EPI-uff!

Destaque Menor0 comments

Acesse o GUIA Rápido de Epidemiologia

O GUIA Rápido traz fórmulas, conceitos e informações importantes de Epidemiologia para consulta na vida acadêmica ou profissional com a facilidade do acesso pelo celular, tablet ou computador.

Destaque Maior0 comments

PDFs das aulas de Epidemiologia 4

Baixe as aulas no PC ou smartphone e bons estudos!

Destaque Maior0 comments

Varicela e Esporotricose incluídas na lista de Doenças de Notificação Compulsória no estado do Rio de Janeiro

Em julho de 2013, a Secretaria estadual de Saúde do Rio de Janeiro atualizou a lista de doenças de notificação compulsória, incluindo varicela e a esporotricose. A resolução foi publicada no Diário Oficial da União (pag. 9 e pag. 10 em 16 de julho e entra em vigor a partir desta data. Todos os médicos devem notificar a ocorrência dessas doenças no estado do Rio de Janeiro a partir da medida da publicação da mesma no Diário Oficial através da Ficha de Notificação do SINAN.

Em relação à varicela, a medida é acompanhada da disponibilização da vacina para varicela pelo Programa Nacional de Imunização no início de Setembro. A resolução determina também que as seguintes condições exigem a investigação do caso em até 30 dias, através da Ficha de Investigação Epidemiológica de Varicela Grave:

1 – recém-nascido de mãe que teve varicela na gestação ou até 48 horas depois do parto,
2 – varicela com complicação e/ou hospitalização,
3 – óbitos.

Para a esporotricose, o aumento recente do número de casos de esporotricose justifica a adição dessa doença à lista das Doenças de Notificação Compulsória. Outras doenças foram incluídas na lista de notificação imediata: Difteria, Doença Meningocócica, Meningite de qualquer etiologia, Paralisia Flácida Aguda em Menores de 15 anos, Sífilis Congênita, Acidente de Trabalho (CID X -Y.96) em crianças e adolescentes, com mutilações e fatal.

 

Vigilância Epidemiológica0 comments

Vacina contra catapora passa a ser ofertada no SUS

O público alvo é formado por crianças de 15 meses que já tenham tomado a primeira dose da tríplice viral. Com a nova vacina, o Ministério pretende reduzir as internações por varicela (catapora)

O Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), passa a oferecer a partir deste mês de setembro, em toda a rede pública de saúde, a vacina varicela (catapora) incluída na tetraviral, que também protegerá contra sarampo, caxumba e rubéola. A nova vacina vai compor o Calendário Nacional de Vacinação e será ofertada exclusivamente para crianças de 15 meses de idade que já tenham recebido a primeira dose da vacina tríplice viral. Com a inclusão da vacina, o Ministério da Saúde estima uma redução de 80% das hospitalizações por varicela (catapora).

“Com apenas uma injeção o Brasilvai poder proteger suas crianças contra quatro tipos de doenças. Hoje, temos dados que mostram que quase nove mil pessoas são internadas por ano pela varicela e temos mais de 100 óbitos. Além disso, facilita o trabalho dos profissionais e traz economia, pois usa-se apenas uma agulha, uma seringa, um único local de conservação”, declarou o ministro Alexandre Padilha.

Com a tetra viral, o SUS passa a ofertar 25 vacinas, 13 delas já disponibilizadas no Calendário Nacional Vacinação. Foraminvestidos R$ 127,3 milhões para a compra de 4,5 milhões de doses por ano. A população deve se informar no posto de saúde mais próximo para saber se a vacina tetra viral já está disponível. Isso porque alguns municípios ainda estão adequando a rotina à nova vacina, por causa da necessidade de capacitação dos profissionais para administração da dose ou pela dificuldade de distribuição para as salas de vacina em locais de difícil acesso. A previsão é que todas as 34 mil salas de vacinação distribuídas no Brasil estarão ofertando as doses até o final do mês.

A vacina tetra viral é segura – tem 97% de eficácia e raramente causa reações alérgicas. Não haverá campanha de vacinação, pois a vacina tetra viral será disponibilizada na rotina dos serviços públicos em substituição à segunda dose da vacina tríplice viral. A vacina evita complicações, casos graves com internação e possível óbito, além da prevenção, controle e eliminação das doenças sarampo, caxumba e rubéola.

Continue Reading

Vigilância Epidemiológica1 comment

Descargar musica